Como corrigir os maus hábitos dos Bailarinos




Qualquer estudante de dança provavelmente já ouviu inúmeras correções, para si ou para seus colegas. Aqui estão algumas maneiras de corrigir facilmente os maus hábitos.

Os seguintes maus hábitos físicos podem ser corrigidos através do trabalho intenso. Os bailarinos devem estar atentos a esses hábitos, e fazer um esforço consciente para corrigi-los.

Pés e tornozelos caindo para dentro - Um hábito comum dos estudantes de ballet é o de deixar os pés e tornozelos caírem para dentro. A fim de obter um perfeito em dehors, às vezes, deixam os arcos dos pés caírem para frente no chão. Isso levanta a borda externa do pé do chão, colocando pressão sobre os tornozelos e joelhos e lesando os tendões dos pés.

* Lembre-se que o em dehors vem do quadril e músculos da coxa, e não dos joelhos, tornozelos ou pés. Ao estar na primeira posição, o foco tem que ser nos quadris e coxas. O calcanhar, a bola do dedo grande do pé, e a bola do dedo mínimo do pé devem estar todos no chão, e não o arco do pé.

Desalinhando do corpo - A bailarina deve sempre estar alinhada, de forma a utilizar corretamente os braços, pernas, cabeça e pescoço. Bailarinos não podem distorcer as costas em nenhum dos dois extremos: de arqueamento ao abrir a caixa torácica, ou ficar corcunda e curvar os ombros. Em ambos os casos, o abdome do bailarino será solto e não vai servir de suporte para o corpo. Além disso, dobrando a pelve irá limitar o movimento dos quadris.

* Lembre-se constantemente da colocação do corpo. O cóccix deve ser apontado diretamente para baixo, e os músculos abdominais devem ser contraídos e para cima. Ombros devem estar para baixo e para trás, com o queixo levemente levantado. Nesta posição, a bailarina terá a capacidade de se movimentar completamente através dos braços e das pernas.

Pés tensos - Apertando ou contraindo os dedos do pé pode atrapalhar um bailarino da plena articulação dos pés. Dedos cerrados, especialmente durante a execução de uma combinação de saltos, se colocar stress nas articulações acabará provocando ferimentos. Ao longo do tempo pode danificar os ossos e os tendões dos pés.

A fim de evitar essa tensão, os bailarinos devem esticar os tendões dos dedos praticando alguns exercícios simples. Sentado, com os dois pés no chão, escorrega um pé em direção ao corpo, lentamente, elevando-o à meia-ponta com um arco forçado. Os dedos devem permanecer no chão, e o bailarino deve sentir o alongamento debaixo dos pés. Além disso, sentado com as pernas esticadas para frente, estique os pés na frente e depois flexione apenas os dedos, em seguida, flexione o pé inteiro.

Joelhos hiperestendido - Se o joelho de um bailarino é naturalmente super esticado ele ou ela tem pernas hiperestendidas. Uma perna hiperestendida moderada pode ajudar o bailarino a ficar confortavelmente numa quinta posição bem apertada, no entanto, alongamento extremo pode ser perigoso. Bailarinos hiperestendidos tendem a ter músculos mais fracos. As pernas podem ter pouca sustentação. Assim, a hiperextensão pode danificar as articulações dos joelhos, tornozelos e quadris.

Estes bailarinos devem pensar em alongar as pernas, ao invés do estiramento ou travar os joelhos. Ao invés de apertar o quadríceps, os bailarinos devem esticar a partir dos quadris e alongar a linha da perna.

Tensão no corpo - Dançar ou mover-se duros, com os músculos apertados podem causar lesões musculares para os bailarinos. A tensão no corpo pode afetar o equilíbrio de um bailarino, e ficar quase impossível a sua movimentação.

Para aliviar a tensão, os bailarinos devem concentrar-se na respiração rítmica. A respiração deve estar junto com a música, e deve ser quase coreografada. Mesmo quando parado, os bailarinos devem concentrar-se na respiração. Isto impedirá que os músculos fiquem tensos.

Abrir as costelas e apertas as omoplatas - Os bailarinos podem comprimir as omoplatas ao tentar abrir seu peito na frente, no entanto, este movimento imobiliza as costas. Isso compromete à liberdade dos braços e parte superior do corpo. Eles também causam um desalinhamento no bailarino, que fica com o corpo para trás da linha dos quadris, afetando seu o equilíbrio. Os bailarinos devem pensar em alargar os ombros para os lados, e mantendo uma postura ereta.

Falta de concentração - Um bailarino pode, por vezes, simplesmente perde a sua atenção na técnica. Estar totalmente presente, concentrado e atento irá permitir que o bailarino aprenda mais rapidamente e corretamente. A pior situação é aprender uma combinação ou passo incorretamente, e não incidir sobre os movimentos musculares corretos. Estar presente, estar focado, e estar aberto a novos estilos de dança e novas formas de mover o corpo.

Consciente dos maus hábitos, os bailarinos podem trabalhar para corrigi-los e evitar lesões no futuro.

                                                        


Como ser uma bailarina profissional? Como melhorar a técnica nos Passos de Ballet?




Como melhorar: dedicar-se

Nós todos ouvimos o velho ditado “A prática leva à perfeição”.

Embora isso seja óbvio para alguns, há muitas pessoas que simplesmente não sabe como fazer isto. Ele não se aplica especialmente para a dança, como acontece em qualquer profissão ou hobby.

A principal diferença entre um amador e um profissional é que o profissional dedica a sua vida para chegar a perfeição, enquanto muitos amadores somente praticam. Eles, muitas vezes perguntam porque o seu nível de habilidade não está a par com os mestres, ou procura um atalho para se tornar tão bons como os profissionais.

Há muitas boas dicas e ensinamentos, mas não há nenhuma mágica a fazer. Alguns tem mais habilidades do que outros, mas há uma enorme margem de aprendizagem que simplesmente leva tempo e dedicação: horas de prática por dia, estudo, bons professores, e um bom ambiente de aprendizagem.

Quando você dedica sua vida a algo, você gasta incontáveis horas por dia aperfeiçoando sua técnica, e muitas horas estudando tanto quanto humanamente possível.

Não há nenhuma maneira possível que alguém possa atingir seu pleno potencial em algo, se não está gastando horas por dia para se tornar o melhor absoluto.

Da próxima vez que você invejar o seu favorito bailarino e suas habilidades, lembre-se que ele, provavelmente, dedicou a sua vida ao ofício. Você pode imaginar como seria bom se você se dedicasse para alguma coisa algumas horas por dia? Não vai só melhorar … Você vai alcançar alturas que você nunca sonhou

                                                       

Dicas de comportamento para Professores de Dança




É de fundamental importância que se estabeleça um vínculo positivo na relação professor/aluno, proporcionando o bom desenvolvimento da produção artística de cada um.

Citaremos algumas condutas que julgamos adequadas para o bom estabelecimento desta relação:

- Dar igual atenção a todos os alunos

- Incentivar pacientemente aqueles alunos que tem dificuldades técnicas naturais.

- Ser muito exigente com os que possuem qualidades técnicas naturais.

- Cuidar, da melhor maneira possível, da sua própria forma física, técnica e do seu visual.

- Procurar executar os movimentos necessários, para que o aluno possa observar a dinâmica do exercício.

- Deve sempre “pegar no erro” do aluno, mostrando a maneira correta de executar o movimento (pegar na parte do corpo em que o aluno errou, por exemplo: perna, pé, braço, cabeça, etc).

- Recordar sempre ao aluno a necessidade dos exercícios básicos para que haja assim uma melhor performance do movimento.

- Incentivar no aluno a importância da humildade artística.

- Não deixar que a “graça natural” do aluno, durante a aula, substitua o apuro técnico exigido.

- Não deixar que um aluno caçoe do outro.

- Substituir sempre, durante as aulas, os alunos da primeira fila, assim como usar de revezamento na sua colocação na barra.

- Não permitir “estrelismo” durante as aulas.

- Ser enérgico, mas sempre gentil.

- Evitar abrir exceções no cumprimento das determinações impostas.

- Demonstrar para o aluno atenção e disposição em ajudá-lo sempre no que for possível.

- Conquistar a confiança e o respeito do aluno.

- Corrigir ou repreender o aluno procurando não envergonhá-lo frente aos seus colegas.

- Quando ocorrer “comportamento estranho” em algum aluno, procurar investigar a causa de tal comportamento.

- Não esquecer a orientação teórica, que deve ser ministrada juntamente com as aulas especiais para esse fim.

- Ser menos alvo da atenção de todos e dar mais atenção a todos. Esquecer os movimentos complexos que executou, para entender os exercícios básicos que o aluno executar.

- Não confundir estas expressões: jeito/vocação/talento. Pois elas são ditas com muita facilidade e sem distinção, mas são completamente diferentes.

*Jeito: demonstra graça, musicalidade e desinibição.

*Vocação: ambição, força de vontade, amor pela arte que se escolheu e ainda uma natural facilidade técnica.

*Talento: é muito raro, difícil de explicar, mas para compreender e reconhecer um bailarino de talento, basta que ele apareça no palco.

O professor deve suprir a falta de energia do aluno, incrementando seu interesse. Para consegui-lo, é preciso equilibrar a exigência com o estímulo, buscar exercícios especiais e movimentos novos que possam motivar o aluno. A rotina deve ser evitada para que não haja distração entre os alunos. O professor nunca deve demonstrar desânimo ou mau humor, porque estas emoções imediatamente são transmissíveis aos alunos.

“Na medida em que o educador está melhor preparado, assim será respeitado por seus alunos, e despertará neles o interesse pelo estudo e pela profundidade dos conhecimentos.”

Fidel Castro

                                                              

Dicas de comportamento para Bailarinos e Bailarinas




A disciplina ajuda na educação social, artística e humana, portanto, é necessário que o aluno siga princípios básicos de comportamento, perfeitamente lógicos e condizentes com o ensino e a prática da dança:

- Pontualidade: obedecer rigorosamente ao horário das aulas.

- Respeitar o término da aula anterior a sua, sem entrar dentro da sala.

- Procurar entrar na sala antes do professor.

- Aproveitar os minutos antecedentes da aula, para se aquecer ou recordar algum movimento.

- Estar totalmente concentrado e com toda atenção necessária durante a aula, esquecendo-se de quaisquer outras coisas. É imprescindível toda a concentração e seriedade para que se possa trabalhar com dedicação e persistência.

- Justificar sempre as faltas e os atrasos.

- Escutar e conscientizar-se de todas as correções e explicações do professor, mesmo que não sejam para você.

- Não se escorar e não relaxar na barra durante algumas explicações, adotando sempre uma postura elegante e concentrada dentro da sala de aula.

- Apresentar-se sempre corretamente uniformizado. Quanto às meninas, prender bem os cabelos em coque, com rede e muitos grampos (para não soltar). Caso use algum enfeite no coque, prendê-lo bem firme também.

- Perguntar qualquer dúvida que tiver ao professor, dentro ou fora da sala. Assim como o aluno tem seus deveres, tem também os seus direitos, que devem ser respeitados, ouvidos e solucionados.

- Dentro da sala deve reinar o espírito de união e coleguismo, deve-se evitar críticas, conversas paralelas e risos fora de hora.

- Não esperar ser cobrado por quaisquer deveres.

- Não falar muito alto e não correr dentro da Academia.

- Não mascar chicletes, nem chupar balas durante as aulas, porque pode ser um fator causador de desconcentração, pode acontecer um acidente ao engoli-los, e também por motivo de estética. Não é nada bonito.

- Não usar jóias ou bijuterias na sala de aula, porque a aluna pode machucar-se (rasgar a orelha, cortar-se com pulseiras ou anéis, etc.). Pode ainda tirar a atenção pelo barulho do balançar de pulseiras e, além disso, cortar as linhas de braços e pescoço.

- Levar objetos de valor ou dinheiro para dentro da sala de aula, prevenindo-se de uma possível perda.

- Ajudar a manter a Academia sempre limpa e saudável, sentir que ela é a sua “segunda casa” e como tal deverá resguardá-la com asseio e carinho.

- Procurar ser um bom aluno na escola, pois o tempo bem distribuído não interfere negativamente em aulas tais como: natação, ballet, inglês, piano, etc.

- Encarar a Dança como um prazer, como um bem que você faz a seu próprio corpo e mente, esforçando-se a cada aula para que o seu desenvolvimento seja cada vez melhor.

                                                            

- Não desanimar diante dos obstáculos, ir sempre em frente, com persistência e esforço, pois querer é poder.

- Fazer e renovar sempre o seu currículo no Ballet, organizando todo o material em um caderno ou pasta, tais como: gravuras, reportagens, fotos, boletins, provas, certificados, etc.

“Meu corpo é o templo da minha arte. Eu exponho-o como altar para o adoração da beleza.”

Isadora Duncan

15/10 Feliz Dia dos Professores!




Homenagem do Dicas de Danças a todos os professores!

Aprender e ensinar

Ensinar e aprender…

Professor!

Ensina e aprende a amar nossa arte que passa a ser nossa vida.

Emociona e se emociona.

Ajuda a crescer.

                                                           

Sofre, ri, lamenta, se alegra.

Mas sempre se entrega.

Ao prazer e a dor de ensinar.

De aprender, de viver, de Amar

Como montar uma coreografia? O que você precisa saber para coreografar!

Criar uma coreografia é uma experiência interessante e gratificante. É também um desafio, que exige organização, criatividade e visão. Há muitos fatores a considerar, como tema, estilo, figurino, iluminação e habilidade dos bailarinos. A coreografia é não somente sobre os passos de dança, é o processo de transformar sua criatividade em uma realidade e existem muitas ferramentas diferentes que você pode usar para atingir este objetivo.



Alessandra Régis, Jarbas de Mello, Carina Angélica


Coreografia deve ter um estilo!

Pense sobre o estilo da coreografia que você deseja criar - moderno, funk, hip-hop, jazz, tap ou clássica. Que impressão que você pretende deixar para o público? Você já pode ter uma determinada música para a coreografia, ou simplesmente uma idéia do tipo de desempenho que pretende desenvolver. Seja qual for o seu ponto de partida de inspiração, permanecer fiel ao seu estilo, escolhendo a coreografia da música, passos de dança, movimentos, iluminação, figurinos e adereços que vai expressar o seu tema de forma eficaz.

Música e coreografia!

A música é uma ferramenta importante que deve melhorar o desempenho, não dominá-lo. A música vai ter o estilo, ritmo e letra para apoiar a coreografia e deixá-la interessante e variada.

Se usar mais do que uma música, pense na maneira como a sua coreografia vai refletir a mudança na música, seja sutil ou dramática. Considere a adequação da música ao estilo de coreografia. Ambos os elementos devem apoiar uns aos outros no transporte do tema geral. Ele pode ser eficaz para estilos de contraste de movimento e música, mas isso deve ser tratada com cuidado, pois geralmente é mais difícil.

Se quiser realmente uma mudança brusca, a iluminação pode ajudar.

O elenco!

Decida quantos bailarinos você vai trabalhar e avalie as suas capacidades. Perceber os limites dos bailarinos e do espaço em que será executado. Manter o número de bailarinos no palco ao mesmo tempo a um mínimo, é fácil criar coreografias dinâmicas em grupos menores.

Ao trabalhar com grandes grupos de bailarinos, os passos simples realizados em conjunto pode criar um impacto dramático dando um efeito muito bonito.

Para mostrar as etapas difíceis, trazer pequenos grupos de bailarinos no palco ao mesmo tempo. Em alternativa, chamar a atenção para um grupo central de dançarinos contrastando sua coreografia com a do resto do grupo. Por exemplo, dividir em grupos, cada um faz uma rotina diferente.

Eles dizem que uma equipa é tão forte quanto o seu membro mais fraco, por isso, quando trabalhar com bailarinos de diferentes capacidades, ter como objetivo criar um senso de igualdade através da coreografia. Movimentos simples realizados com precisão são muito mais eficazes do que os difíceis feitos sem “limpeza” necessária.

Variedade!

Variedade é a palavra chave para a coreografia ficar interessante. Alterações no ritmo, humor e movimento para criar profundidade e versatilidade como um show. Tente alguns desses elementos contrastantes:

* Mudanças de passos, etapas e lugares.

* Alta / baixa

* Rápido / lento

* Simples / elaborados

* Som / silêncio

Finalização!

Como coreógrafo, nunca perder visão geral do trabalho. Figurinos, iluminação e cenografia são todos elementos que podem ser utilizados para apoiar a coreografia, no entanto usado incorretamente o seu tema pode ficar distorcido. Mantenha-o simples e inclua apenas os elementos essenciais que irão reforçar a coreografia. Seja flexível, as mudanças são inevitáveis em todo trabalho, mas é tudo parte do processo de desenvolvimento. O que parece ser uma ótima idéia para melhorar a coreografia ou criar efeito pode ser bom para uma música, mas não para outra, use a criatividade!

E o mais importante de tudo: Divirta-se!

                                                         

Como permanecer saudável durante a temporada de dança!




Dicas para Bailarinas para manter uma boa saúde ao longo do Ano.

Bailarinos devem se esforçar para manter uma boa saúde durante toda a temporada de dança, a fim de manter seu corpo na melhor forma possível. É muito fácil para um bailarino ficar desgastado até o final do ano e, possivelmente, obter uma lesão que o impede de realizar seus trabalhos. As dicas a seguir vão ajudar os bailarinos a tirar o máximo proveito de sua temporada.

Assim que algo dói …

No minuto em que um bailarino sente dor, principalmente nas articulações, não deve ignorá-la. Os bailarinos devem tentar descobrir o que está causando a dor, se é nos tornozelos após saltos, ou na parte posterior após o alongamento. Se a dor é grave, ou nunca foi sentida antes, os bailarinos devem consultar seus médicos o mais rapidamente possível.

Fazer um desaquecimento no final do dia também é importante. Depois de uma aula ou de um ensaio, os bailarinos devem se alongar e relaxar, enquanto os músculos ainda estão quentes da dança. Isto irá colocar de volta o equilíbrio do corpo e evitar lesões musculares por excesso de uso.



Adicionar um exercício aeróbio a rotina diária

Embora a dança pode ser vista como uma atividade aeróbica, que não costuma aumentar a aceleração do coração tanto quanto uma atividade aeróbica faria. Grande parte da aula de dança é a repetição de movimentos. Bailarinos devem tentar trabalhar em outra atividade aeróbica no seu dia a dia, a fim de criar resistência para a temporada de dança.

Boas opções para bailarinos são a natação, musculação ou spining. Os bailarinos devem evitar o jogging e a corrida, pelo menos como uma atividade diária, porque isso põe o stress sobre os joelhos e quadris, que é semelhante ao estresse colocado sobre eles durante a aula de dança. Isto pode adicionar ao joelho ou quadril uma lesão no futuro, se feito diariamente.

Sem stress

A temporada de dança pode criar stress no corpo de um bailarino. É importante para os bailarinos ter uma saída para aliviar o seu stress. Pode ser através de ioga ou alongamento, mas também é uma boa idéia ter um outro passatempo fora das academias de dança. Tocar um instrumento pode ser um bom apaziguador do stress, ou pintura, tricô, artesanato ou outros passatempos criativos.

Outra boa saída é falar sobre problemas com outras pessoas. Muitos bailarinos são perfeccionistas, e as aulas ou apresentações podem ser uma fonte de frustração. Ter alguém de confiança para conversar, um membro da família ou amigo de confiança, pode ser uma boa maneira de aliviar o stress da época. Às vezes, basta saber que a pessoa está disponível para conversar já é um apaziguador do esforço.

Todos os dias, o bailarino deve alongar seu corpo em novas formas. É importante para os bailarinos lembrarem dos cuidados com a dor, de variar suas rotinas de exercício, e se distrair para aliviar o stress. Todas essas coisas vão ajudar os bailarinos a evitar lesões e permanecer saudável por toda a temporada.

                                                       

Dicas para melhorar sua postura durante aulas e apresentações!





A importância de linhas, e como os alunos se beneficiam por tê-las definidas.

Todo bailarino já ouviu que precisa melhorar as suas linhas, controlar as suas linhas, ou alongar suas linhas. Quais são as linhas, ou linhas do corpo, para bailarinos?

As linhas do bailarino é a maneira na qual seus membros se estendem através do espaço em que eles estão dançando. Linha descreve o uso dos bailarinos do espaço em torno deles. Seja ou não um bailarino excepcional tem pernas longas ou proporções longas, não importa em termos de linhas. Existem várias maneiras para cada bailarino para alongar o que ele ou ela não tem. Abaixo estão as dicas que os bailarinos podem tomar para encontrar suas linhas perfeitas.




Dica 1: Esteja consciente do espaço ocupado pelo bailarino, ele deve estar sempre consciente do seu corpo, seja em movimento ou parado. Deve haver um esforço constante para estender o corpo em todas as direções, alongando o pescoço, abaixando os ombros, e extensão dos membros.

Os bailarinos também devem estar cientes de que trabalham para os seus corpos individuais. Eles devem saber quais os ângulos podem encurtar as suas linhas e ângulos que adicionam o comprimento de seus membros. Na maioria dos casos, as linhas paralelas (um braço estendido para a parte traseira com a perna em arabesque primeiro, por exemplo) vai dar a ilusão de comprimento.

Dica 2: Usar o espaço ao redor do corpo em toda a coreografia, os pés devem estar completamente estendidos a todo o momento que estiver fora do chão. Uma posição de atitude mais aberta, por exemplo, pode fazer a parte superior do corpo parecer mais abertos e alongados com o tronco. Corpo reto com os ombros baixos, os braços bem esticados também podem fazer os braços e pescoço com as linhas mais longas.

A cabeça da bailarina é uma extensão do seu pescoço, e deve estar sempre levantada. Linhas do corpo podem parecer com mais acabamento, levantando o queixo em vez de olhar diretamente para frente. O olhar deve estar voltado para além dos dedos da bailarina, para completar a ilusão de linhas estendidas.

Dica 3: Mantenha a postura intacta, alargando as linhas de do tronco. Mesmo durante os períodos de silêncio, os bailarinos nunca devem desmanchar a postura. Se deixar os ombros cair para frente e os quadris irem para trás desencaixando, a bailarina vai parecer mais curta do que ela realmente é. Em vez disso, os bailarinos devem continuar pensando no alongamento da coluna vertebral - pressionando o corpo no chão ao mesmo tempo, e elevando o topo da cabeça para o teto. Praticando esta postura no espelho pode ajudar os bailarinos a conseguir linhas perfeitas para os seus próprios corpos.

Dica 4: Continuar a pensar no alongamento durante o movimento. Os bailarinos devem lembrar-se de alargar as suas linhas através dos movimentos. As transições são importantes entre os grandes movimentos, de modo que os bailarinos devem manter sua energia ao longo de uma apresentação. Criação de linhas já não é apenas durante o Grand Jete, é também importante para as etapas de transição que levam a bailarina ao ar.

Se um bailarino mantém seus pequenos movimentos num só lugar, ele ou ela vai aparecer mais curto ou tímido durante a exibição do passo. Quanto maior estas etapas forem feitas, mais as linhas aparecem nos bailarinos. Passos amplos e não tímidos.

Os bailarinos também devem ter em mente que parar bruscamente após cada etapa corta suas linhas. Estendendo uma polegada extra com os pés ou mãos em qualquer movimento, antes de passar para a etapa seguinte, tem um grande efeito sobre o alongamento das linhas de uma bailarina. Aproveitar até o último momento de cada passo de ballet.

Ao praticar estas técnicas regularmente, os bailarinos podem alcançar uma “limpeza” de movimentos, e linhas mais eficazes no desempenho.

                                                         

As 5 dicas que você precisar saber antes de começar a usar as sapatilhas de pontas!





Dançar na ponta, é um objetivo importante na vida de uma bailarina clássica. Requer uma tremenda força das pernas e nos pés. Muitos professores de ballet têm exigências para iniciar o trabalho da sapatilha de ponta. Como saber quando você está pronta para usar as sapatilhas de ponta? As cinco dicas a seguir são os requisitos que devem ser atendidos antes de começar as aulas de ballet nas pontas.






Ter idade para “entrar” nas pontas!
A idade ideal para começar a trabalhar nas pontas é controversa. Muitos especialistas acreditam que um bailarino pode começar a dançar na ponta, com pelo menos 9 ou 10 anos de idade. Alguns professores não atribuem um número a todos, eles simplesmente confiam na habilidade da bailarina. No entanto, o crescimento e fortalecimento dos pés acontecem quando estão prestes a completar 11 anos de idade ou 12 anos, muitos concordam que o trabalho da ponta poderia ser introduzido nesse momento. Nunca tente dançar nas sapatilhas de pontas, sem um professor para te orientar, vai ser fácil de você se machucar.

Quantos anos de formação nas pontas!
Você não pode começar uma carreira no ballet já nas sapatilhas de pontas. A fim de ser capaz de dançar na ponta, um bailarino deve ter tempo para atingir a forma, força e alinhamento necessário para fazer uma transição bem sucedida para o trabalho a ponta. A técnica apropriada é necessária para poder usar os pés, sem riscos de lesão.

Aulas de pontas!
A fim de manter a boa técnica e a flexibilidade necessária para o trabalho das pontas, é necessário aulas de ballet pelo menos três vezes por semana. A aula deve seguir como aula normal, talvez, prorrogar o tempo de aula por meia hora. Isso garante que todo o corpo, especialmente nos pés e tornozelos, são devidamente aquecidos.

Preparação física para dançar nas pontas!
Todas as bailarinas deverão ser avaliadas pelo seu professor de ballet para determinar se elas estão fisicamente prontas para atender as exigências do trabalho nas pontas. O professor deve verificar a posição correta do corpo e alinhamento, a afluência suficiente, força e equilíbrio, e domínio das técnicas básicas do ballet.

Maturidade Emocional para o trabalho nas pontas!
O trabalho nas pontas é trabalho duro. As aulas com as sapatilhas de pontas serão mais exigentes para o seu corpo, especialmente para os seus pés. Você está preparado para sofrer com os pés doloridos e bolhas ocasionais? Além disso, as sapatilhas de pontas são complicadas e exigem um certo nível de responsabilidade de mantê-las. Você deve aprender a maneira correta de colocá-las em seus pés e amarrá-las em seus tornozelos. Você também deve cuidar delas corretamente para mantê-las em bom estado. Além disso, você está pronta para dedicar pelo menos três horas por semana para aulas de ballet? Escolher dançar na ponta é uma decisão que deve ser levada a sério!

As 9 dicas para os bailarinos terem boa concetração e memorização - A Saúde Mental

A maioria dos bailarinos pensa que a técnica é tudo. O sucesso de um bailarino é, de fato com base na capacidade física, mas também é baseado na capacidade mental. Então o que é que faz com que alguns bailarinos se destacam mais que outros? Claro, grande genética do corpo, combinado com o talento, mas, principalmente, a capacidade mental e saber bem o que quer.

Alguns bailarinos após ter muitas aulas e aperfeiçoando o Don, parecem ficar melhores. A dedicação e estar sempre conectado com a aula, concentrados e pensando verdadeiramente em cada movimento do seu corpo vai fazer você descobrir mais dicas para o seu progresso. Um estudante de dança deve escutar as correções dadas a qualquer membro da classe e aplicá-la pessoalmente.

Alguns bailarinos têm dificuldade na memorização rápida e a coreografia parece ser um desafio mental durante cada aula ou ensaio. Nesse caso a bailarina precise de uma concentração maior e muito mais dedicação. O trabalho mental e o descanso mental nessa profissão são muito importantes.

Então, não, não é verdade que os bailarinos são só músculos. É preciso um certo tipo de intelectual para estudar balé, ou para aprender a arte do sapateado.

Dicas para memorização e concentração

Há uma série de coisas que um bailarino pode fazer para aumentar a concentração:

1- Estude a coreografia antes e depois do ensaio (ou aula).

2- Não ficar conversando ou sonhando acordado durante a aula!

3- Deixar o telefone celular desligado durante a aula ou nos ensaios.

4- Descanse bastante durante a noite, a falta de sono irá certamente causar cansaço e faltar de concentração.

5- Manter as emoções sob controle: se as emoções estão provocando uma falta de foco, tente usá-las como uma fonte de energia que ajuda e não atrapalha o progresso.

6- Vestido para a ocasião, escolher uma roupa de dança favorita ou que você se sinta bonita e confortável.

7- Cuide bem da dieta; bailarinos que não possuem certas vitaminas ou minerais podem achar difícil se concentrar! Além disso, a falta de gorduras para o cérebro pode facilmente arruinar uma bailarina. Omega 3, Óleo de Prímula ou suplementos de óleo de linhaça, são ótimos para a saúde mental.

8- Um bailarino desidratado é um bailarino distraído: certifique-se de beber pelo menos dois litros de água por dia.

9- Visualize um excelente desempenho! Passe a coreografia mentalmente antes de ensaios e aulas. Grandes bailarinos praticam em suas cabeças tão frequentemente como em seus corpos!

Há tantas distrações para cada bailarino variando do medo do palco e da imagem corporal pessoal! Se concentre 110%. A bailarina que aprende a dominar a sala de aula será a bailarina que vai dominar as audições e o palco. Um bailarino mentalmente afiado é o tipo que encontra o verdadeiro sucesso. Um bailarino que sabe como centrar a sua mente, muito provavelmente vai encontrar o sucesso no mundo da dança. Estar alerta, ser rápido e inteligente é muito importante para um bailarino como também estar em forma, num corpo saudável. Um certamente não pode ter êxito sem o outro. Lembre-se, dance com o coração e com a cabeça e o corpo seguirá!

                                                         

Dicas para o Novo Ano para as Bailarinas

Muitas pessoas estabelecem metas a trabalhar para o próximo ano. Se você é um bailarino, talvez você possa pensar de algumas maneiras de melhorar a sua dança. Aqui está uma lista de resoluções de ano novo para os bailarinos … anote alguns e comece a dançar. Boa sorte!

Melhorar sua flexibilidade
Quando a bailarina não é uma flexível. O que fazer? Todos os estilos de dança exigem excelente flexibilidade para executar os passos e saltos corretamente. Para a sua flexibilidade poder melhorar , tornar um hábito se esticar as noites antes de dormir e de manhã antes do almoço e depois do café da manhã. Você ficará espantado com a rapidez com que você se tornará mais ágil. E você vai amar o progresso que terá na dança.

Fortalecer o corpo
Bailarinos precisam ser fortes. Força permite um bailarino de se mover rapidamente e protege contra ferimentos. Tente adicionar um pouco de força de construção de exercícios à sua rotina diária. Incorporar uma variedade de exercícios para fortalecer o corpo inteiro, como flexões de braços e peito, e musculação para fortalecer as outras partes do corpo, vai ajudar muito nas suas aulas e apresentações.

Tente um novo estilo
Todos os bailarinos podem se beneficiar de experimentar um novo estilo de dança. Tentando um tipo diferente de dança não só desafia o corpo, mas também a mente. Tente um sapateado ou uma aula de musical, a dança de salão também é bem interessante se quiser relaxar e se divertir. Você pode até descobrir um talento escondido!
Desafie o seu ano de 2010!

Não tenha medo de dar a si mesmo um desafio neste ano. Talvez você nunca teve a confiança para participar de um concurso de dança ou executar uma coreografia solo. Talvez você gostaria de tentar uma pirueta tripla em vez de optar por uma dupla. Você nunca sabe o que tudo que você pode conseguir se você não tentar. Faça uma lista de 12 desafios para o ano de 2010 e adicione um para cada mês do calendário. Boa Sorte!!!

Os 5 passos para um bom aquecimento antes de uma aula de dança”







Fazer o aquecimento é o primeiro passo para sua aula ser um sucesso!

Cada classe, não importa que dança que é, geralmente começa com um bom aquecimento. Se você perder o aquecimento, o risco de ferimentos graves durante a aula é grande.

Você encontrará geralmente que um bom professor de dança que não vai deixar você se juntar ao resto da classe, por esse motivo.

Não fique desapontado - é no seu bem-estar que o professor está pensando. É melhor perder uma aula de dança, do que várias delas por ter se machucado. E, não se esqueça, seu corpo vai demorar mais tempo a aquecer quando o tempo está mais frio.

Não pule o AQUECIMENTO!





Mantendo os seus calcanhares no chão, sentir a parte de trás da perna que está esticada alongar.



Mantenha os joelhos juntos, flexionar o joelho segurando um dos pés e sentir o alongamento na parte anterior da coxa.




Segurando com as duas mãos na barra e com as costas e suas pernas bem esticadas, mantendo-os perfeitamente plana e reta, alongar as costas, braços e pernas.



Com uma das pernas na barra, sem tirar o pé de base do chão, aí está um alongamento para a sua cintura e o interior das coxas.



A famosa “borboletinha” para aquecer suas coxas.

Ballet de Repertório - O Pássaro de Fogo






No jardim do mago Katschei havia muitas árvores, que durante todo o ano davam frutos encantados; maravilhosas maçãs de ouro.nesse mesmo jardim viviam também algumas prisioneiras. Eram belíssimas jovens raptadas e enfeitiçadas pelo mago, que as mantinha ali para preencher o seu feudo com juventude e beleza.

Num lindo dia de sol o príncipe Ivan, que passeava pelos arredores, entra sem perceber no jardim e tem uma visão extraordinária. Atraído pelas maçãs mágicas, um Pássaro de Fogo voa passando bem próximo dele. Ivan consegue segurar o belo pássaro de plumas de ouro, avermelhado e brilhante. Assustado, temendo se tornar prisioneiro, este implora por sua liberdade e, em troca, oferece uma de suas plumas. Elas tinham o poder de proteger contra os feitiços do poderoso mago do jardim.

Impressionado com toda aventura, Ivan permanece algum tempo por perto da propriedade encantada. Durante a noite, vê as princesas prisioneiras saírem do castelo de Katschei. Até o dia começar a nascer elas tinham liberdade para brincadeiras e jogos no jardim com os frutos de ouro.

O rapaz é visto pela mais bonita das moças que timidamente se aproxima e conta sua história. Ela também lhe avisa que o grande mago costuma pender os viajantes e andarilhos transformando-os em pedras. E faz isso porque teme que se espalhe o segredo da sua magia. Ivan se apaixona por ela, quer saber mais sobre a sua vida e sobre suas amigas, mas logo tem de deixá-la voltar, pois o dia amanhece. Além disso, eles já estavam sob ameaça de castigo porque as prisioneiras eram proibidas de falar com estranhos. Inconformado, Ivan quer segui-la, mas a moça implora para que não faça, dizendo ser muito perigoso desobedecer ao mago dentro do seu reino.

Ivan fica muito triste e finge aceitar o pedido da bela jovem. No entanto, corajosamente a segue pelo jardim, até que de repente, as sinetas de alarme soam e um pequeno exército de monstros aparece. A guarda do mago ataca o príncipe e o prende. Depois, leva-o à presença de Katschei que, furioso, lança sobre ele os seus feitiços.

Recordando-se da pluma encantada que havia ganhado do Pássaro de fogo, apanha-a rapidamente. Segurando-a firme nas mãos, ele agita a pluma encantada na frente do rosto do poderoso senhor. Nesse instante reaparece o pássaro Encantado, como que chamado pelo príncipe para que viesse em seu socorro e obriga Katschei e seus monstros a dança até caírem exaustos.

O pássaro de Fogo conta a Ivan que conhece o antigo e grande segredo do mago: a imortalidade da sua alma estaria trancada num grande ovo. Assim fazendo ordena-lhe que procure o ovo que se apodere dele. O príncipe consegue encontrá-lo e ainda seguindo as ordens do pássaro, quebra o ovo. No mesmo instante o mago morre, o castelo desaparece e as princesas ficam livres novamente.

A bela princesa se reencontra com o jovem Ivan e eles prometem amar-se para sempre, enquanto o Pássaro de fogo desaparece entre as árvores do jardim. Uma grande festa no novo reino é oferecida para os jovens e para os mais velhos, em honra do amor e da liberdade.

Ballet de Repertório - Scheherazade







Há muito tempo, era conhecido de todos, um famoso sultão chamado Shariar, senhor de um luxuoso harém. Ele tinha, como todos os outros de sua posição, uma favorita: a famosa Zobeida, que o encantava, e a tantos outros que a conheciam.

Zeman, irmão do sultão que presenciava algumas conversas das mulheres do harém, começou a suspeitar da fidelidade de Zobeida. Depois de muito pensar, alertou o irmão do que poderia estar acontecendo. Sem muito acreditar, Shariar concordou em deixar o harém e a sua favorita por algum tempo, fingindo que ia caçar com o irmão.

Logo depois de sua suposta partida, as mulheres conseguem persuadir o grande eunuco, seu guardião, a abrir as portas do harém para que os escravos negros entrassem e com elas se divertissem numa grande festa. O mais belo entre eles, vestindo trajes de ouro, é eleito por Zobeida seu par nas danças sensuais que as mulheres do sultão costumavam fazer.

No auge do divertimento, a festa é interrompida pelo regresso antecipado de Shariar. Certificando-se da desconfiança do irmão e humilhado na frente dos amigos, o sultão ordena uma matança geral a qual ninguém escapa.

Zobeida, desesperada por ser a causadora de tantas mortes e envergonhada por ver conhecida sua verdadeira personalidade, se mata com uma punhalada, aos pés do seu senhor.