Dicas de comportamento para Professores de Dança




É de fundamental importância que se estabeleça um vínculo positivo na relação professor/aluno, proporcionando o bom desenvolvimento da produção artística de cada um.

Citaremos algumas condutas que julgamos adequadas para o bom estabelecimento desta relação:

- Dar igual atenção a todos os alunos

- Incentivar pacientemente aqueles alunos que tem dificuldades técnicas naturais.

- Ser muito exigente com os que possuem qualidades técnicas naturais.

- Cuidar, da melhor maneira possível, da sua própria forma física, técnica e do seu visual.

- Procurar executar os movimentos necessários, para que o aluno possa observar a dinâmica do exercício.

- Deve sempre “pegar no erro” do aluno, mostrando a maneira correta de executar o movimento (pegar na parte do corpo em que o aluno errou, por exemplo: perna, pé, braço, cabeça, etc).

- Recordar sempre ao aluno a necessidade dos exercícios básicos para que haja assim uma melhor performance do movimento.

- Incentivar no aluno a importância da humildade artística.

- Não deixar que a “graça natural” do aluno, durante a aula, substitua o apuro técnico exigido.

- Não deixar que um aluno caçoe do outro.

- Substituir sempre, durante as aulas, os alunos da primeira fila, assim como usar de revezamento na sua colocação na barra.

- Não permitir “estrelismo” durante as aulas.

- Ser enérgico, mas sempre gentil.

- Evitar abrir exceções no cumprimento das determinações impostas.

- Demonstrar para o aluno atenção e disposição em ajudá-lo sempre no que for possível.

- Conquistar a confiança e o respeito do aluno.

- Corrigir ou repreender o aluno procurando não envergonhá-lo frente aos seus colegas.

- Quando ocorrer “comportamento estranho” em algum aluno, procurar investigar a causa de tal comportamento.

- Não esquecer a orientação teórica, que deve ser ministrada juntamente com as aulas especiais para esse fim.

- Ser menos alvo da atenção de todos e dar mais atenção a todos. Esquecer os movimentos complexos que executou, para entender os exercícios básicos que o aluno executar.

- Não confundir estas expressões: jeito/vocação/talento. Pois elas são ditas com muita facilidade e sem distinção, mas são completamente diferentes.

*Jeito: demonstra graça, musicalidade e desinibição.

*Vocação: ambição, força de vontade, amor pela arte que se escolheu e ainda uma natural facilidade técnica.

*Talento: é muito raro, difícil de explicar, mas para compreender e reconhecer um bailarino de talento, basta que ele apareça no palco.

O professor deve suprir a falta de energia do aluno, incrementando seu interesse. Para consegui-lo, é preciso equilibrar a exigência com o estímulo, buscar exercícios especiais e movimentos novos que possam motivar o aluno. A rotina deve ser evitada para que não haja distração entre os alunos. O professor nunca deve demonstrar desânimo ou mau humor, porque estas emoções imediatamente são transmissíveis aos alunos.

“Na medida em que o educador está melhor preparado, assim será respeitado por seus alunos, e despertará neles o interesse pelo estudo e pela profundidade dos conhecimentos.”

Fidel Castro

                                                              

0 Comments s2: