Técnica do ballet clássico


balletshoesA técnica do ballet refere-se a um sistema de anatomia correto com estratégias que permitam atingir a articulação, combinando execução e expressão artística dos passos de ballet.
A técnica de ballet tem apenas pequenas variações regionais a nível mundial. Diversos métodos de treinamento foram criados,  para cada estilo de ballet um treinamento específico.
O Ballet (especialmente ballet clássico) coloca grande ênfase sobre o método e execução do movimento.
A técnica do ballet pode referir-se a princípios fundamentais e as etapas em que os passos de ballet são construídos.
Estes princípios fundamentais e as etapas incluem alongar o corpo –  “puxar para cima” (uma expressão popular usada para descrever boa postura e elevação dos músculos de forma a aumentar a participação, qualidade e quantidade de voltas de uma piroueta, e um alinhamento adequado), postura, apontando o dedo do pé, e flexibilidade.
Em geral, referindo-se à execução de dança, uma bailarina com boa técnica exige um bom alinhamento.Quando o alinhamento refere-se a capacidade da bailarina de manter a cabeça, ombros e quadris alinhados verticalmente, refere-se a capacidade da bailarina  para realizar movimentos alternados com as pernas e braços, com saltos e giros.

Talco

http://danielasalu.blog.uol.com.br/images/talco.jpgToda bailarina que usa saptilha de ponta sabe como é importante o talquinho. Que é usado para:

- Para absorver a úmidade da ponteira
- Para que a ponteira escorregue
- Para que fique facil de usar na ponta
- Para absorver a úmidade da ponta 
- Para deixar uma cheirinho agradável na sapatilha e na ponteira
- Para a ponteira não machucar o pé

Novo cabeçalho


Oii pessoas que amam dançar (ou não) eu quero a opinião de vocês neste cabeçalho que eu fiz para o blog : D

ballet

O ballet é a dança mais complexa que existe. Seus movimentos que não se limitam somente ao chão, explora também o ar em saltos surpreendentemente belos. O preparo necessário para a execução de cada movimento, a graciosidade dos bailarinos misturadas a força é o que dá toda a grandeza dessa arte doce e forte.stória do Ballet
      As origens do balé surgiram em celebrações públicas italianas e francesas nos séculos XV, XVI e XVII. Na Itália a impulsiva representação dramática resultou no balleto, --- de ballo (" dança" ) e ballare ("dançar" ) --- enormes espetáculos durando horas (e até mesmo dias) e utilizando dança, poemas recitados, canções e efeitos cênicos, todos organizados em torno de um enredo principal e com homens e garotos ricamente trajados no lugar da corte encenando os principais papéis. Os espetáculos eram apresentados em grandes salões ou em quadras de tênis (Teatros modernos não eram construídos antes do séc. XVI). A audiência para estas apresentações era composta principalmente por pessoas da corte, que contratavam dançarinos de alto escalão para ensinar aos amadores. Em 1460, Domenico da Piacenza escreveu um de seus primeiros manuais de dança.
Ballet Romântico
      O Ballet Romântico é um dos mais antigos e que se consolidaram mais cedo na história do Ballet. Esse tipo de dança atraiu muitas pessoas na época devido o Movimento Romântico Literário que ocorria na Europa na primeira metade do século XIV, já que se adequava à realidade da época, pois antes as pessoas diziam que não gostavam de Ballet porque não mostrava nada do real. Os ballets que seguem a linha do Romântico pregam a magia, a delicadeza de movimentos, onde a moça protagonista é sempre frágil, delicada e apaixonada. Nesses Ballets se usam os chamados tutus românticos, saias mais longas que o tutu prato. Estas saias de tule com adornos são geralmente floridas, lembrando moças do campo. Como exemplos de Ballets Românticos podemos citar 'Giselle', 'La Fille Mal Gardèe' e 'La Sylphides'.
Ballet Clássico
      O Ballet Clássico, ou Dança Clássica, surgiu numa época de intrigas entre os Ballets Russo e Italiano, que disputavam o título de melhor técnica do mundo. Sua principal função era expremer ao máximo a habilidade técnica dos bailarinos e bailarinas e o virtuosismo que os passos de ballet poderiam mostrar e encantar toda a platéia. Um exemplo deste virtuosismo são os 32 fouettés da bailarina Pierina Legnani em 'O Lago dos Cisnes', ato que fazia milhares de pessoas ficarem de boca aberta. Esses Ballets também se preocupavam em contar histórias que se transformaram basicamente em contos de fadas. Nestes Ballets procura-se sempre incorporar seqüências complicadas de passos, giros e movimentos que se adaptem com a história e façam um conjunto perfeito. No Ballet Clássico a roupa mais comumente usada eram os tutus pratos, aquelas sainhas finas de tule, marca característica da bailarina, pois permitiam que as pernas da bailarina fossem vistas e assim ficasse mais fácil verificar se os passos estavam sendo executados corretamente. Como exemplos de Ballets Clássicos temos o já citado 'O Lago dos Cisnes' e 'A Bela Adormecida'.

Bailarina

Bailarina

Palavra Cantada

Pisar no chão com a ponta do pé.
Tocar o céu com a palma da mão.
Manter ereta a postura, amolecer a cintura.Balé precisa de dedicação.
O bê a bá é o padeburrè.Depois vem o padedè, dois pliè.
Nasci pra ser bailarina, é só por a sapatilha já sinto bater o meu coração.
Papai um dia me deu um conselho: treinar sozinha na frente do espelho.
Às vezes sonho que estou dando um salto e caio bem no meio de um palco.
Tocar o céu com a ponta do pé
Pisar no chão com a palma da mão.
Com longos alongamentos, o corpo é um instrumento.
Balé precisa de dedicação.
Com longos alongamentos, o corpo é um instrumento.
Balé precisa de dedicação.


O ballet


Belas sapatilhas, tutu, collant... Como é lindo ser uma bailarina! Mas por trás de todo esse glamour está uma importante atividade física que cuida do corpo, da mente e ainda ensina muita disciplina.


O balé (ou ballet) é um estilo de dança que vem do termo italiano ballare que significa bailar. Os seus princípios básicos são postura correta e ereta, uso da rotação dos membros inferiores, verticalidade e elasticidade corporal e a simetria. Já deu pra notar que a prática exige muito esforço e força de vontade!

A prática é muito apreciada pelas garotas porque ensina os fundamentos básicos de qualquer tipo de dança - e é claro que todas as meninas adoooram dançar! Além de garantir vários benefícios para a saúde e o corpo, você tende a ficar mais solta e animada para treinar e dominar todos os passos...


O balé tem vários estágios: o clássico é onde você vai aprender os passos básicos e quando estiver totalmente ambientada com a dança e dominar a técnica pode passar para o contemporâneo, que é mais difícil e exige mais técnica.

Que roupas usar nas aulas de Ballet?

Um simples collant e um par de meias é a melhor coisa a se vestir para a aula. Os collants estão disponíveis em várias cores e desenhos. Invista em uma saia ou short para dar um estilo a mais!

Que roupa usar nas aulas de ballet?


ballet-criancas-barraQue roupas usar nas aulas de Ballet?
Para decidir o que você deve vestir nas aulas de ballet, manter em mente o seguinte: conforto e simplicidade. As roupas que se vestem para praticar ballet devem permitir-lhe mover facilmente e para poder ter alongamento. Suas roupas também devem ser justas o suficiente para o seu professor poder verificar o seu alinhamento durante determinados movimentos. Além disso, nunca use sua sapatilha de ballet como sapatos na rua.
Mulheres e meninas:
Um simples collant e um par de meias é a melhor coisa a se vestir para a aula. Os collants estão disponíveis em várias cores e desenhos, incluindo sem mangas, mangas curtas e mangas longas. Podem usar também uma saia ou um short para dar um estilo e se preferir para se sentir mais a vontade.
Homens e meninos:
Uma simples roupa de dança justa como calças ou shorts como uma camiseta baby-look também justa, ou uma malha, como preferir. Todos os bailarinos tradicionais usam cintos de dança.

Primeira aula de Ballet

ballet-para-iniciantesO início do Ballet para Crianças!!!
Começar a fazer balé é divertido e excitante para as crianças. Uma jovem bailarina tem tantas coisas para aprender. Se o seu sonho é tornar-se uma primeira bailarina, é preciso muita prática, a fim de dominar e desafiar muitos exercícios e passos de balé. Você vai começar a aprender as regras e as técnicas tradicionais de balé, que têm sido proferidas, ao longo dos séculos. Você vai começar a lentamente, passando as mais difíceis etapas.
Este guia irá ajudá-lo no seu estudo de ballet:
Se você é novo no ballet, provavelmente está um pouco ansioso sobre como iniciar as aulas de ballet. Você pode estar se perguntando sobre um monte de coisas, como o que você deve usar e como o estilo do seu cabelo. Você pode perguntar como vai ser suas aulas de ballet, e que tipos de coisas que você irá aprender. Tenha em mente que a maior parte dos outros alunos em sua classe provavelmente será de novo no ballet também. Então, relaxe e aproveite este momento especial da sua vida, sua primeira aula de ballet.
As primeiras etapas da aula de Ballet!
Nas suas primeiras aulas de ballet será apresentada à vocês às posições básicas e técnicas de balé. Será ensinado o modo de alinhar o seu corpo corretamente, incluindo o modo de segurar suas mãos e como ficar na meia ponta dos pés. Será ensinado práticas simples durante a aula, como pular e saltar para melhorar sua coordenação e flexibilidade.
Uma das primeiras coisas que uma bailarina aprende é como alinhar corretamente corpo. Um dos fatores distintivos de um bailarino é a excelente postura, enquanto dança ou não. Você pode encontrar o seu centro de equilíbrio, imaginando uma linha reta que atravessa sua coluna. A fim de alcançar a boa postura, bailarinos devem praticar todos os dias. No começo, você pode achar útil segurar uma barra levemente para equilíbrio. Os passos seguintes irão ajudá-la.
* Com os pés na primeira posição, saltar e tocar os pés virado para fora (en dehors), com os joelhos retos.
* Puxe nos músculos na sua barriga. Contraindo o abdome.  
* Apertar os músculos em sua parte inferior e alinhe suas costas.
* Puxe para cima os músculos em suas pernas.
* Abrir os ombros, a empurrá-los para baixo e para trás.
* Mantenha os braços para baixo na frente do corpo, com os cotovelos ligeiramente dobrados e as mãos relaxadas.
* Levantar o queixo, alongar o pescoço.
* Respire profundamente e relaxe.
Dicas:
Mantenha seus ombros para baixo e aberto.
Olhe para cima e para fora, nunca para baixo em seus pés.
Olhar em um espelho para verificar a sua postura.

Melhorando a técnica dos seus passos

ballet8
Como melhorar: dedicar-se

Nós todos ouvimos o velho ditado “A prática leva à perfeição”.
Embora isso seja óbvio para alguns, há muitas pessoas que simplesmente não sabe como fazer isto. Ele não se aplica especialmente para a dança, como acontece em qualquer profissão ou hobby.
A principal diferença entre um amador e um profissional é que o profissional dedica a sua vida para chegar a perfeição, enquanto muitos amadores somente praticam. Eles, muitas vezes perguntam porque o seu nível de habilidade não está a par com os mestres, ou procura um atalho para se tornar tão bons como os profissionais.
Há muitas boas dicas e ensinamentos, mas não há nenhuma mágica a fazer. Alguns tem mais habilidades do que outros, mas há uma enorme margem de aprendizagem que simplesmente leva tempo e dedicação: horas de prática por dia, estudo, bons professores, e um bom ambiente de aprendizagem.
Quando você dedica sua vida a algo, você gasta incontáveis horas por dia aperfeiçoando sua técnica, e muitas horas estudando tanto quanto humanamente possível.
Não há nenhuma maneira possível que alguém possa atingir seu pleno potencial em algo, se não está gastando horas por dia para se tornar o melhor absoluto.
Da próxima vez que você invejar o seu favorito bailarino e suas habilidades, lembre-se que ele, provavelmente, dedicou a sua vida ao ofício. Você pode imaginar como seria bom se você se dedicasse para alguma coisa algumas horas por dia? Não vai só melhorar … Você vai alcançar alturas que você nunca sonhou.

Melhorando sua postura durante aulas e apresentações!

A importância de linhas, e como os alunos se beneficiam por tê-las definidas.
Todo bailarino já ouviu que precisa melhorar as suas linhas, controlar as suas linhas, ou alongar suas linhas. Quais são as linhas, ou linhas do corpo, para bailarinos?
As linhas do bailarino é a maneira na qual seus membros se estendem através do espaço em que eles estão dançando. Linha descreve o uso dos bailarinos do espaço em torno deles. Seja ou não um bailarino excepcional tem pernas longas ou proporções longas, não importa em termos de linhas. Existem várias maneiras para cada bailarino para alongar o que ele ou ela não tem. Abaixo estão as dicas que os bailarinos podem tomar para encontrar suas linhas perfeitas.
bailarina-lago-dos-cisnes-no-cambre5

Dica 1: Esteja consciente do espaço ocupado pelo bailarino, ele deve estar sempre consciente do seu corpo, seja em movimento ou parado. Deve haver um esforço constante para estender o corpo em todas as direções, alongando o pescoço, abaixando os ombros, e extensão dos membros.
Os bailarinos também devem estar cientes de que trabalham para os seus corpos individuais. Eles devem saber quais os ângulos podem encurtar as suas linhas e ângulos que adicionam o comprimento de seus membros. Na maioria dos casos, as linhas paralelas (um braço estendido para a parte traseira com a perna em arabesque primeiro, por exemplo) vai dar a ilusão de comprimento.
Dica 2: Usar o espaço ao redor do corpo em toda a coreografia, os pés devem estar completamente estendidos a todo o momento que estiver fora do chão. Uma posição de atitude mais aberta, por exemplo, pode fazer a parte superior do corpo parecer mais abertos e alongados com o tronco. Corpo reto com os ombros baixos, os braços bem esticados também podem fazer os braços e pescoço com as linhas mais longas.
A cabeça da bailarina é uma extensão do seu pescoço, e deve estar sempre levantada. Linhas do corpo podem parecer com mais acabamento, levantando o queixo em vez de olhar diretamente para frente. O olhar deve estar voltado para além dos dedos da bailarina, para completar a ilusão de linhas estendidas.

Dicas para iniciantes de pontas

sapatilhas-de-ponta2Dançar na ponta, é um objetivo importante na vida de uma bailarina clássica. Requer uma tremenda força das pernas e nos pés. Muitos professores de ballet têm exigências para iniciar o trabalho da sapatilha de ponta. Como saber quando você está pronta para usar as sapatilha de ponta? As cinco dicas a seguir são os requisitos que devem ser atendidos antes de começar as aulas de ballet nas pontas.


Ter idade para “entrar” nas pontas!
A idade ideal para começar a trabalhar nas pontas é controversa. Muitos especialistas acreditam que um bailarino pode começar a dançar na ponta, com pelo menos 9 ou 10 anos de idade. Alguns professores não atribuem um número a todos, eles simplesmente confiam na habilidade da bailarina. No entanto, o crescimento e fortalecimento dos pés acontecem quando estão prestes a completar 11 anos de idade ou 12 anos, muitos concordam que o trabalho da ponta poderia ser introduzido nesse momento. Nunca tente dançar nas sapatilhas de pontas, sem um professor para te orientar, vai ser fácil de você se machucar.
Quantos anos de formação nas pontas!
Você não pode começar uma carreira no ballet já nas sapatilhas de pontas. A fim de ser capaz de dançar na ponta, um bailarino deve ter tempo para atingir a forma, força e alinhamento necessário para fazer uma transição bem sucedida para o trabalho a ponta. A técnica apropriada é necessária para poder usar os pés, sem riscos de lesão.
Aulas de pontas!
A fim de manter a boa técnica e a flexibilidade necessária para o trabalho das pontas, é necessário aulas de ballet pelo menos três vezes por semana. A aula deve seguir como aula normal, talvez, prorrogar o tempo de aula por meia hora. Isso garante que todo o corpo, especialmente nos pés e tornozelos, são devidamente aquecidos.
Preparação física para dançar nas pontas!
Todas as bailarinas deverão ser avaliadas pelo seu professor de ballet para determinar se elas estão fisicamente prontas para atender as exigências do trabalho nas pontas. O professor deve verificar a posição correta do corpo e alinhamento, a afluência suficiente, força e equilíbrio, e domínio das técnicas básicas do ballet.
Maturidade Emocional para o trabalho nas pontas!
O trabalho nas pontas é trabalho duro. As aulas com as sapatilhas de pontas serão mais exigentes para o seu corpo, especialmente para os seus pés. Você está preparado para sofrer com os pés doloridos e bolhas ocasionais? Além disso, as sapatilhas de pontas são complicadas e exigem um certo nível de responsabilidade de mantê-las. Você deve aprender a maneira correta de colocá-las em seus pés e amarrá-las em seus tornozelos. Você também deve cuidar delas corretamente para mantê-las em bom estado. Além disso, você está pronta para dedicar pelo menos três horas por semana para aulas de ballet? Escolher dançar na ponta é uma decisão que deve ser levada a sério!

5 passos para o bailarino ter uma boa expressão facial


A importância da expressão facial.
musical-broadway1Cada dança precisa ser interpretada e ter comunicação com o público. É um trabalho do bailarino para dar vida a qualquer peça coreográfica. A única maneira de fazer isso é através de verdadeira emoção, personalidade e expressão. No início de realização da formação, um bailarino se esquece de suas expressões de rosto ou a falta dela. Alguns optam por apenas um sorriso.
1- A alma de uma dança está na cara
Quando o desempenho do bailarino começa a amadurecer o bailarino aprende a usar a expressão facial como a alma da sua dança. Ele se torna o gesto que vende a dança para o público como um ator vende a sua qualidade de observadores de teatro. É a verdadeira emoção da dança que faz com que seja uma arte em primeiro lugar. A bailarina que não expressa emoção e expressão durante a dança se torna desinteressante e aborrecido.

5 passos para fazer um Grand Écart – Abertura das Pernas

Passo 1
• Comece pelo rebaixamento em uma perna.
• Certifique se os joelhos estão na posição certa.
• O quadril deve estar retinho, sem desencaixar.
• Mantenha os ombros de frente e para cima, com as mãos no chão para o equilíbrio.
• Delicadamente estique seu corpo para a frente, sentindo um alongamento agradável.
• Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos, sem sair.
Para aprender a fazer uma abertura frontal.
foto-abertura-1

Sapatilha de couro ou de lona?

Qual sapatilha escolher na hora da compra? De couro ou de lona?
Alguns bailarinos dizem que as sapatilhas de lona são mais confortáveis, mas alguns preferem a sensação da sapatilha de couro.
Algumas sapatilhas de lona se encaixam mais confortavelmente nos pés e são mais fáceis de dançar, mas as sapatilhas de couro duram mais tempo.
Qual sapatilha que você prefere?
Partilhe as suas razões com os outros leitores do We ♥ ballet. Compartilhe o que você prefere!

Esmaltes de balet ^.^


Oi,gente!
Olhem só que lindas as cores da nova coleção de esmaltes da AVON,são inpiradas no ballet.
 Os esmaltes:

Meia ponta-cintilante,
Laço de fita-cintilante, 
Sapatilha-cremosa, 
Bailarina-cintilante e  
Ballet que também é cintilante.


Qual cor de esmalte você mais gostou?Eu amei o esmalte Bailarina

Férias (cheguem logo)

http://2.bp.blogspot.com/_P55ZLkMAFaw/TCvMsiX6P8I/AAAAAAAAAGo/9KgmmqpBuTY/s1600/sono_sapatilhasw.jpg
Aii gente, to LOUCAAA para que chegue as férias da escola, porque agora estou super cheia de provas e trabalhos (por isso que não postei muito hoje nem no fim de semana) .
Férias, por favor cheguem pra miim, para esquecer as provas trabalhos e temas, e que apenas fique o ballet !!!!

Cuide muito bem de suas sapatilhas

Algumas bailarinas não cuidam tão bem das suas Sapatilhas de Ponta, elas não tiram a Sapatilha da bolsa, não retiram a ponteira da Sapatilha, deixam elas em qualquer canto, as jogam, etc.
A Sapatilha de Ponta é para ser cuidada muito bem, já postei algumas dessas dicas, porém irei postar novamente para quem não leu:

- Após uma aula, retire a Sapatilha da bolsa e coloque-a em um local ventilado.
- Nunca deixe a ponteira dentro da Sapatilha.
- Não as joguem em qualquer lugar, procure guardá-las em sacolas de pano.
- Procure usar talco nas ponteiras, nunca as guarde em qualquer lugar.
- Nunca coloque uma dentro da outra na hora de guardar as Sapatilhas.
- Vendo algum rasgo ou algo assim, não mexa.
- Dance!

Essa é minha!!



Esse post vai, especialmente, para as meninas que ainda sonham em ter uma Ponta, não se desesperem, existe uma hora certa para tudo. Vocês estão erradas se acham que Ponta é tudo de bom, vocês tem que estar preparadas para sentirem as dores nos seus lindos pézinhos.
Mas, mesmo assim, não fiquem tristes, e dançem demais!

Medo? Vergonha ?


Nós bailarinas não podemos sentir medo, nem vergonha, eu aprendi isso com o decorrer das aulas e apresentações, essas duas palavras são enormes obstáculos para nós. Medo de palco... Vergonha de dançar na frente de todo mundo...

Marianela Nuñez


Marianela Nuñez nasceu em Buenos Aires e iniciou aulas de dança com 3 anos de idade. Aos 8 entrou no Instituto Superior de Arte do Teatro Colón, onde estudou até ser convidada a integrar o corpo de baile da Companhia, com apenas 14 anos de idade. Foi selecionada para participar em uma excursão como solista, com o Ballet Clasico de la Habana, Cuba. Em 1997, Maximiliano Guerra a escolheu como partner para dançar com ele no Uruguai, Espanha, Itália e no Festival de Ballet do Japão. Foi então convidada para excursionar com a companhia de balé do Teatro Colón na Europa e nos EUA como bailarina convidada.

Em setembro de 1997, sem falar uma palavra em inglês, entrou para o Curso de Pós-Graduação do The Royal Ballet School e no final do ano dançou o papel principal no Soirée Kenneth MacMillan Musicale bem como o papel-título do III ato de Raymonda. Entrou para o The Royal Ballet no início da temporada 1998/99 e foi promovida a Primeira Solista em 2001 e Primeira Bailarina em setembro de 2002.

Little ballerinas

Eu gosto de ver as pequenas bailarinas dançarem, elas não se preocupam com a perfeição do passo, com o equilíbrio, com a flexibilidade, elas se preocupam em dançar...!




 
E as maiores também!!

Aii, que dor!!


Sabe aquela dor nos que você sente quando não está acostumada a fazer algum exercício físico? Bem, já tive essa dor... Mas eu continuei dançando, continuei porque dançar é uma das coisas que me faz feliz!

Algumas músicas para downloads



Ballet - Esmeralda - solo2    

 

 

 

Tchaikovsky - Swan Lake Ballet



 



Dance!- Lonely ballet











Desistir do ballet? Jamais!!!!!

Não sei aonde estava com a cabeça pra pensar em desistir do ballet, ou simplimeste falar essa palavra . ''DESISTIR''
Pensem bem , se todaas as bailarinas desistissem só por que  não conseguem fazer abertura, ou simplismente erram na barra . Não teriamos bailarinas para nós encantar nos palcos .
Então pensei beeem, e eu vou continuar sim, desistir da dança seria a pior coisa que eu faria . eu estaria tirando minha alegria . Meu tudo !

Nunca desistam de dançar.

Manter os en dehors em 5ª posição


Olá queridos leitores, Hoje vaamos falar sobre a quinta posição de pernas. um coisa que eu acho meio dificinho. Mas, eu sei que vou conseguir com bastante treino e dedicação .

Às vezes um bailarino tem um bom um en dehors, podendo facilmente ficar em primeira, segunda e em terceira posição com os joelhos bem voltados para fora, porém quando tenta ficar na quarta e na quinta posição, parece que o en dehors vai embora sem deixar nenhum bilhetinho kkk . Um dos motivos para isso acontecer é que para manter bem essas posições é necessário um maior controle sobre o quadril e nem sempre os músculos que controlam o en dehors (6 músculos que ficam na parte de trás do quadril chamados rotadores externos do quadril) são usados em sua capacidade máxima pelo bailarino. Para melhorar o desempenho desses músculos, é preciso que eles não fiquem sempre contraídos pela metade e permitam uma contração controlada.
Para isso a fisioterapeuta Lisa Howell sugere os seguintes exercícios:

  • Deite de costas com a cabeça apoiada em um pequeno travesseiro, mantendo os joelhos dobrados.
  • Separe os pés devagar mantendo os joelhos juntos
  • Quando sentir um leve alongamento na parte traseira de seus quadris pare o movimento e respire
  • Inspire e expire por 4 vezes e então junte os pés e separe os joelho (posição de borboleta)
  • Inspire e expire por 4 vezes e repita tudo mais 3 vezes pelo menos

 Com esse exercício você deve sentir uma melhora no seu en dehors cada vez que fizer o alongamento      en dedans.

Evite forçar demais os músculos e exagerar na quantidade de repetições. Aumente o número de repetições apenas à medida que se sentir confortável com o movimento.
Para testar se seu grau de en dehors melhorou, experimente fazer pliés em primeira e em quinta posição.

Aumenta a altura da sua meia - ponta


Muitos bailarinos têm uma boa altura na meia-ponta quando estão com os dois pés apoiados no chão, no entanto, quando se tem que fazer um exercício só com uma das pernas como suporte começa o terror. A meia-ponta desce e em alguns casos fica apenas um ou dois centímetros acima do piso. Não é preciso dizer que isso gera frustração, bronca dos professores (algumas dizem que meia-ponta baixa é coisa de aluno preguiçoso) e sensação de que não tem mais jeito.
Para melhorar a altura de sua meia ponta faça o seguinte exercício recomendado por Lisa Howell, uma fisioterapeuta que trabalha com bailarinos:

Aumente a autura da sua perna no developpé

Quando iniciamos no mundo do ballet, temos a tendência a pensar que tudo que precisamos é alcançar uma boa flexibilidade e que o que quer que não estejamos conseguindo fazer, com a prática tudo vai se resolver. No entanto, existem mais fatores envolvidos.
Como vocês devem ter percebido, fazer um developppé alto não é uma mera questão de flexibilidade, pois muitas meninas que conseguem abrir um grand ecart encontram dificuldades na hora de manter essa mesma abertura quando estão em pé. É preciso também sustentação. Mas para se conseguir sustentação é preciso que as coxas estejam fortalecidas, caso contrário, a execução do passo se torna muito penosa e só se consegue manter a perna alta apelando para a ajuda das mãos.
A questão, no entanto, não para por aí. Muitas vezes quando vamos realizar um passo, praticamos da maneira errada, pois trabalhamos os músculos incorretos e acabamos sendo mal sucedidos no exercício.


Ballet de repertório...

No mundo da dança ouvimos muito ballet de repertorio, mais o que realmente é o ballet de repertorio???
Hoje falarei sobre esta curiosidade.

Balé de repertório é o tipo de ballet que contém uma história dentro dele, que precisa contar com um número razoável de bailarinos e coreografias para ser executado. É um conjunto de coreografias querendo contar uma histórinha. Tem um conjunto de passos que deve ser seguido, minuciosamente (apesar de ás vezes, o coreógrafo fazer adaptações, que devem sempre ser citadas). Os mais conhecidos são O Quebra Nozes, O Lago dos Cisnes, Giselle, Copéllia, Pássaro de Fogo, Esmeralda, Dom Quixote, etc.

Postura

Toda mundo precisa de uma boa postura, principalmente as bailarinas. Lembro que quando comecei a fazer ballet, eu achava que a postura correta é aquela que a gente ficava com o bumbum empinado e a professora vivia reclamando que minha postura estava errada. Depois de conversar com a professora, procurar na internet e visitar um ortopedista que eu entendi que a postura correta é mais ou menos assim:


Não encontrei uma foto que ilustrasse melhor, desculpa gente
Perguntei ao ortopedista sobre o famoso "encaixe de quadril", dentre várias recomendações ele disse que isso sobrecarrega ainda mais a coluna e que não é muito bom.
Atualmente minha postura não esta perfeita, mas está quase (a minha era totalmente errada). O melhor é que mesmo fora da aula de ballet, ainda consigo manter uma boa postura.
E vocês conseguem manter a postura de bailarina?

Que bailarina...

Não tem vontade
...de começar a dançar no meio da rua, em filas, quando está esperando algo? Eu sempre sinto isso!!

Cuidando de suas sapatilhas de ponta

Conseguiu a sua linda Sapatilha de Ponta, como cuidar dela, vou dar algumas dicas (para as conservar e não deixá-las iguais as da foto):


- Não jogá-las na bolsa ou em qualquer lugar, procure colocar em sacolas de pano, pois conservam mais.
- Não deixá-las com as ponteiras, retire-as e depois procure colocar um talco.
- Após utilzá-las, deixá-las no Sol, para tirar a úmidade.
- Alternar os pés da sapatilha, a não ser que você tenha os pés muito diferentes.
- Procure ter mais de um par de sapatilhas, para trocá-las de vez em quando, deixando um par descançar enquanto usa o outro.
- Para lavá-las, utilize um pano molhado com água e detergente, e passe por toda a sapatilha, depois limpe com um pano molhado com álcool, limpe com muito cuidado.
- Para disfarçar manchas, utilize um pó ou uma base (aquelas que se passa no rosto) de uma cor semelhante á da sapatilha, e passe uma camada bem pequena, somente para disfarçar as imperfeições.
- Raspe com um ralador ou uma ponta de uma tesoura a sola da sapatilha e a sua plataforma (a parte do box que te permite ficar na ponta) para evitar escorregões.
- Passar talco também nas ponteiras, para tirar sua úmidade.

Essas são algumas dicas para cuidar de sua Sapatilha de Ponta.

Escolha a sapatilha de ponta certa

Como escolher sua Sapatilha de Ponta em alguns passos:

1° - Com a sapatilha já calçada, faça um grand plié em segunda posição, um pouco maior do que o que você faz em aulas, se o dedão do pé apenas encostar na plataforma da sapatilha, o tamanho está bom, se não tocar, está muito larga, se "esmagar" seu dedão, está muito apertada.

2° - Apoie a ponta, só que não solte seu peso, somente apoie, observe a parte de tecido que fica no calcanhar, se você conseguir colocar um dedo inteiro nesta parte de tecido, a sapatilha está muito grande, se não sobrar nenhum tecido, está muito apertada, deve sobrar somente 0.5 cm de tecido. Para melhor explicação, observe a imagem.


3° - O Box não pode apresentar imperfeições, tem que estar com uma aparência lisa, se você ver imperfeições, procure uma sapatilha com um Box mais largo.



Seus dedos não podem escorregar dentro do Box, se caso escorregarem, procure uma sapatilha de tamanho menor, se caso o Box estiver esmagando seus dedos, procure uma sapatilha de tamanho maior.



- A escolha da Sapatilha de Ponta adequada é muito importante para uma bailarina.

Série de exercícios

Os alongamentos são muito importantes para uma bailarina, sem eles a bailarina pode sofrer distensões musculares e alguns outros problemas relacionados. 
Aqui vai algumas dicas do que se pode e do que não se pode fazer no alongamento:




Certo
Respirar suavemente.


Alongar os músculos de forma lenta e calma.



Procurar manter uma boa postura.


Manter cada alongamento por 10 a 15 segundos.
----

Errado
Fazer os exercícios apressadamente.

Alongar os músculos de forma abrupta ou dando solavancos.

Alongar até sentir dor.

Prender a respiração enquanto alonga.

----

Benefícios
* Reduz as tensões musculares e induz o corpo ao relaxamento.
* Previne lesões (distensões musculares, entorses).
* Melhora a postura e o esquema corporal.
* Ativa a circulação.
* Reduz a ansiedade, estresse e a fadiga.
* Melhora a atenção.
* Previne dores.

----

Aqui vai alguns exercícios de Alongamentos:


Deitada com os pés apoiados no chão e a coluna lombar encostada no apoio. Entrelaçar os dedos e levar os braços esticados em direção oposta ao corpo. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. 

O mesmo exercício anterior, levante os braços em direção do teto. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.
Mantendo a mesma postura do exercício anterior, vire a cabeça e os braços estendidos e mãos entrelaçadas para o lado. Sinta o alongamento dos músculos do ombro e coluna superior. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. Repita o exercício levando a cabeça e os braços para o outro lado.


Sente-se em uma cadeira ou banco, mantendo os pés apoiados no chão, a coluna reta e os braços suavemente apoiados sobre os joelhos. Levar a cabeça para baixo, sinta o alongamento dos músculos da nuca e costas. Martenha o alongamento por 10 segundos, relaxe e volte à posição inicial.







A mesma posição inicial usada no exercício anterior, olhe para o teto, mantenha o alongamento por 10 segundos, relaxe e volte à posição inicial.





Na mesma posição, vire a cabeça para um lado, mantenha por 10 segundos e relaxe voltando à posição inicial. Repita o mesmo movimento para o outro lado.




Deitada de costas com os pés apoiados no chão, joelhos fletidos e a coluna lombar encostada no apoio. Abrir levemente os joelhos para fora, sinta alongamento dos músculos da parte interna da coxa. Evite que a coluna lombar saia do apoio. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.



Deitada com as pernas flexionadas e com os pés apoiados no chão. Certifique-se que a coluna lombar esteja totalmente encostada no apoio. Com o auxílio de uma toalha em volta de um pé, estique uma das pernas de forma que a coxa fique em ângulo reto com o quadril. Os músculos do pescoço e ombros devem permanecer relaxados. Sinta o  alongamento dos músculos posteriores da coxa e da barriga da perna. Mantenha o alongamento por 15 segundos e relaxe. Repita o exercício com a outra perna.


Fique na posição de gato. Leve o quadril para trás, os braços para frente até encostar a testa no chão. Sinta o alongamento dos músculos da coluna e dos ombros. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe.



Sente-se em um banquinho e incline-se para frente tentando encostar o tronco nas coxas. Sinta o alongamento dos músculos posteriores da coxa e da coluna lombar. Mantenha o alongamento por 10 segundos e volte vagarosamente, endireitando o corpo de baixo para cima, sendo a cabeça a última parte a se endireitar.



Em pé mantendo os pés ligeiramente afastados e joelhos soltos, solte o corpo para frente sem tensões. Sinta o alongamento dos músculos posteriores da perna e coluna. Mantenha o alongamento por 15 segundos e volte à posição inicial, endireitando o corpo de baixo para cima, sendo a cabeça a última parte a se endireitar.







Em pé, quadril encaixado, joelhos soltos, leve os braços estendidos para cima. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.






À partir da posição inicial do exercício anterior, incline o corpo para um lado. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. Faça o mesmo para o outro lado.







Mantendo a postura ereta com os pés ligeiramente afastados, quadril encaixado e joelhos soltos, leve os braços estendidos para trás com as mão entrelaçadas. Alongue a cabeça na direção do teto e simultaneamente alongue os braços para baixo. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.


A partir da posição inicial do exercício anterior, coloque um pé sobre um banquinho colocado ao seu lado, de forma que perna fique aberta lateralmente. Abaixe o lado do quadril o qual a perna está sobre o banquinho. Sinta o alongamento dos músculos do lado de dentro da coxa. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe. Repita o exercício com a outra perna.







Apoie uma perna com o joelho flexionado em um apoio seguro. Desloque o quadril para frente, mantenha por 20 segundos e relaxe. Você deve sentir o alongamento dos músculos da frente da coxa. Repita o exercício com a outra perna.





Incline o corpo e apoie os braços sobre uma mesa, mantendo o quadril fletido, joelhos soltos e a região lombar reta. Estenda os joelhos suavemente. Certifique-se que sua coluna esteja reta, pois este exercício mal feito poderá afetar a sua coluna. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe, levantando o corpo lentamente, de forma que a cabeça seja a última a se endireitar.